São Paulo 2 x 1 Santos, Morumbi, Campeonato Brasileiro, 24/08/2014

Fecho de ouro para uma semana fantástica.

15/08 – Palmeiras 1 x 2 São Paulo, Pacaembu, Pato e Alan Kardec, este aos 43 minutos do segundo tempo, depois do São Paulo sofrer (de penalti) o gol de empate e pouco depois do Palmeiras perder gol feito.
20/08 – Inter-RS 0 x 1 São Paulo, Beira Rio, Ganso.
24/08 – São Paulo 2 x 1 Santos, Ganso e Pato, este aos 43 minutos do segundo tempo, pouco depois do São Paulo sofrer (de penalti) o gol de empate.

As atuações contra Inter e Santos foram animadoras. Assim como contra Inter-RS, não vejo como olhar para o jogo contra o Santos e apontar alguém que tenha ido mal. Como time, a coisa foi muito bem.

A sequência próxima é mais parecida com a fracassada sequência que tivemos contra Chapecoense, Bragantino, Goiás, Criciúma e Bragantino: Criciúma (Sul Americana), Figueirense, Criciúma (Sul Americana) e Sport. De se esperar mais retranca. Tem que saber destravá-la.

Bom público. 31.281 torcedores, com aproximadamente 1.100 santistas no Morumbi.

Dessa “sequência retranca”, certeza de ir contra o Sport apenas.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

São Paulo 0 x 1 Chapecoense, Morumbi, Campeonato Brasileiro, 19/07/2014

“ Sãopaulemanha”, vitória 600 do Rogério, invencibilidade em casa, liderança da tabela, tudo que estava no papel antes do jogo virou pó.

Faltou aproveitar as chances de gol (pelo menos 3 boas chances) e não deixar a Chapecoense chegar em sua única chance.

A torcida não aceita perder para a Chapecoense em casa. Eu, pelo menos, não aceito. Como não aceitei perder do Criciúma no ano passado, para 33.763 torcedores. Menos do que os 43.075 de ontem.

E foi isso. Primeira derrota em casa no Brasileiro 2014. Primeira vitória da Chapecoense fora de casa na primeira divisão do Brasileiro em toda a sua vida.

Voltamos contra o Criciúma em 02/08. Ou antes, contra Bragantino ou Figueirense, fora, pela Copa do Brasil.

Empolgada torcida da Chapecoense, presente em bom número.

Ficha completa do jogo no facebook de jogosdosaopaulofc.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

São Paulo 0 x 0 Santos, Morumbi, Campeonato Paulista, 23/02/2014

Ganso no banco. E uma equipe mais combativa do que nos demais jogos deste ano. Quando ele entrou, o Santos chegou mais perto do gol do São Paulo. Não só porque ele entrou. Santos tirou volante e botou atacante. Faltou ao São Paulo aproveitar os momentos em que esteve próximo do gol do Santos e os espaços para contra ataque que o Santos deu no final do jogo. Pelo que se viu, Ganso continuará no banco, o que é uma pena. O melhor seria que ele estivesse sendo mais decisivo.

Destaco ainda o Luís Fabiano, que se não fez gol, brigou muito lá na frente, roubou bolas, se movimentou mais e abriu espaços para o Pabón.

De ruim, inúmeras bobeiras defensivas, do Rogério, Rodrigo Caio e Paulo Miranda, principalmente. Rogério ainda se redimiu na cabeçada do Leandro Damião, mas contra o São Bernardo já tinha saído jogando errado. Precisa de mais atenção nisso, talvez até evitar esse tipo de situação, tocar ou lançar a bola antes que o atacante adversário chegue para o sufoco.

16.337 presentes, com cerca de 1.100 santistas. Público suficiente para lotar uma Vila Belmiro, mas muito pouco para um clássico no Morumbi, ainda que nessa grande pré-temporada que é o Campeonato Paulista.

Súmula completa da partida no facebook do jogosdosaopaulofc.

Grandes fotos das arquibancadas no Fototorcida.

http://fototorcida.com.br/2014/02/23/sao-paulo-x-santos-2/

Quarta-feira, o jogo é em Piracicaba contra o XV.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

Ponte Preta 1 x 1 São Paulo, Romildo Gomes Ferreira (Mogi Mirim), Copa Sulamericana, 27/11/2013

Pareceu um jogo fora do Brasil. Por causa da restrição na quantidade e da limitação na venda de ingressos, cerca de mil São Paulinos em Mogi Mirim esperando o impossível (a vitória por 3 a 0, ou pelo menos o 3 a 1 que levaria aos penalties), contra a – naquele momento – quase rebaixada Ponte Preta (hoje, já rebaixada), que vai do inferno nos fins de semana ao paraíso nos meios de semana muito rapidamente. E que demostrou nos dois jogos contra o São Paulo muita vibração, tanto do time como da torcida, para que os meios de semana não virem inferno. E vão virar, se der Lanus…

Eu não esperava o impossível, mas esperava ao menos a vitória. De novo a Ponte Preta foi mais efetiva. E nesse segundo jogo, diferentemente do primeiro, praticamente não tivemos chance de gol.

Concordo com o Muricy. Há dois meses, ninguém sonhava com Sulamericana. O “título” era não ser rebaixado. Mas tendo chegado às semifinais, quem não sonhou com esse bicampeonato?

12.161 presentes.

Domingo vamos lá para Itu enfrentar o Coritiba. Último jogo do Rogério?

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

17

18

19

20

São Paulo 1 x 3 Ponte Preta, Morumbi, Copa Sulamericana, 20/11/2013

Pois é. O time que ganhou do Cruzeiro por 2 a 0 no Mineirão perdeu em casa para o time que depende de um milagre para não ser rebaixado. Assim é o futebol.

A Ponte Preta jogou melhor. Estava armada direitinho. E seu contra ataque funcionou. Como foi contra o Velez. O time praticamente rebaixado no Campeonato Brasileiro está muito bem encaixado para enfrentar times melhores do que ele nessa Sulamericana. E com essa derrota, que talvez seja uma das mais importantes vitórias da história da Ponte Preta, a nossa situação na Sulamericana fica muito complicada. Vencer por 3 gols de diferença – ou 2, se for 2 x 4, 3 x 5 etc. – parece fora do normal. Como foi fora do normal a derrota de hoje. Futebol.

53.302 torcedores. Para o jogo 1116 do Rogério com a camisa do São Paulo.

Domingo vamos contra o Botafogo no Morumbi. Futebol…

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

Cruzeiro 0 x 2 São Paulo, Mineirão, Campeonato Brasileiro, 10/10/2013

O Cruzeirense está no céu.

Nem bem seu maior rival vence a Libertadores e o Cruzeiro já fatura o Brasileiro, que o Atlético não vê desde 1971. Eu, pelo menos, não imagino Grêmio ou Botafogo tirando essa diferença. Daí a enfrentar o São Paulo já computando os 3 pontos e considerando o tricolor como já rebaixado – o espírito da torcida do Cruzeiro parecia ser esse – ficou demonstrada a diferença.

O São Paulo entrou com aplicação, organização, qualidade, coragem e sorte na medida certa. E a vibração veio bem forte na arquibancada visitante do Mineirão.

Fomos a 33 pontos. 11 jogos faltando. Com mais 5 vitórias, chegaremos a 48 pontos. Uma boa pontuação para afastar o rebaixamento. Afastá-lo será o nosso difícil título nesse ano.

42.664 presentes no Mineirão. E Domingo estaremos no Morumbi, é claro.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15

Santos 3 x 0 São Paulo, Vila Belmiro, Campeonato Brasileiro, 02/10/2013

Como pode o mesmo time que fez uma excelente partida contra o Grêmio no domingo ter um desempenho tão sofrível 3 dias depois?

Como pode um time com um jogador a mais ser dominado o jogo inteiro pelo adversário, num estádio vazio?

Como pode um time ter atacantes que não acertam o gol?

Não tem resposta.

Faltam 13 jogos.

Com menos de 7 vitórias nesses 13 jogos, não será tranquilo.

Alguém falou: nos 3 primeiros jogos, sem Douglas, 3 vitórias. Nos 3 jogos seguintes, com Douglas, 3 derrotas. Será?

Depois de ingresso, neblina, operação comboio, chuva, o “conforto” do setor visitante da Vila e essa surra, foi dose ser um dos 7.788 presentes.

Sábado vamos lá, receber o Vitória de Ney Franco.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16